TUDO SOBRE PÉROLA

PÉROLA

DA SÉRIE A GEMA

A única gema de origem animal

 

O que é Pérola, como é produzida na natureza, sua história e seus usos na joalheria

 

A pérola é, além de muito bonita e preciosa, muito interessante também.
Nós sempre admiramos uma joia ou semijoias com essa pedra.
Mas poucos sabem o porque, ou os “porquês” que a fazem tão especial.
Então, nós da The Madam trazemos um pouco sobre esse objeto de desejo e umas curiosidades também!
E você? Gosta? Adora?
Acha old demais ou luxo extremo?
Escreva pra nós. Mande uma foto da sua peça com pérola favorita.
E boa leitura…

 

O QUE DIZ O DICIONÁRIO

pérola
pé.ro.laˈpɛrulɐ
nome feminino

glóbulo calcário, nacarado, produzidopor certos lamelibrânquios,especialmente pelas ostrasperlíferas, como processo de defesacontra parasitas ou corpos estranhosque nele ficam envolvidos

Do latim clássico perna-, «ostraperlífera», pelo latim vulgarpernŭla- ou perla-, diminutivo de perna-, pelo italiano perla,«pérola»

PÉROLA NA HISTÓRIA

A pérola sempre foi um símbolo de beleza, riqueza e poder.
Tanto que Cleópatra, rainha do Egito deve parte de sua imagem como mito histórico à pérola.
Em uma aposta com o general romano Marco António, surgiu uma das histórias mais interessantes envolvendo essa pedra preciosa.
Marco António desafiou Cleópatra a oferecer o jantar mais caro da história. Em resposta, ela dissolveu a pérola considerada a maior do mundo em vinagre e ofereceu o drink ao general romano.
A pérola valia 10 milhões de sestércios, uma fortuna na época que seria equivalente a algo como 100 milhões de reais nos dias de hoje. Fazendo com que facilmente, Cleópatra vencesse a aposta.

Júlio Cesar, Imperador Romano, ofereceu a Servilla Cepião, uma pérola no valor de 6 milhões de sestércios. Algo em torno de 60 milhões de reais hoje em dia. O que realçava sua fama de conquistador

Personalidades como: Marilyn Monroe, Audrey Hepburn, Rainha Elizabeth II, dentre outras, eternizam a pérola como representação da beleza, do luxo e poder.

 

COMO É PRODUZIDA NA NATUREZA

Ostras e moluscos tem um mecanismo de defesa, onde liberam uma secreção que calcifica os corpos estranhos e invasores, como água, grão de areia ou pequenos insetos. Essa secreção é denominada nácar ou madrepérola, composta de 90% de um material calcário – a aragonita (CaCO3), 6 % de material orgânico ( conqueolina, o principal componente da parte interna da concha ) e 4% de água.
A substância cristaliza o intruso em camadas, formando uma esfera que fica encrustada na concha, de modo que as esferas mais circulares sejam mais valiosas.
A concha, por si só já protege muito bem a letra, por tanto o fenômeno de invasão é raro. 1 a cada 10.000 animais sofrem a entrada do invasor.
Os japoneses descobriram no início do século XX que poderiam induzir as ostras a produzirem as pérolas, introduzindo uma pequena esfera de madrepérola, visando obter uma pérola 3 vezes maior do que o material inserido, dando início a produção da pérola natural cultivada, que mesmo para especialista é difícil de diferenciar da gerada naturalmente pela ostra.
Como até o século XVII não existia tecnologia para polir gemas como rubis, esmeraldas, dentre outras, as pérolas permaneciam como símbolo maior de riqueza e poder.
A cor da pérola depende da água, doce ou salgada, da região, clima e condições ambientais, além da saúde da ostra.
O formato depende da forma do invasor, de onde a pérola se instala na concha, tornando as esféricas mais raras e valiosas.

 

CLASSIFICAÇÃO DAS PÉROLAS

Existem 4 tipos de pérolas: Coletadas, Cultivadas, Pérolas Shell, Sintéticas

COLETADAS
São formadas naturalmente pelas ostras, sem intervenção humana. São raras e de valor muito elevado

CULTIVADAS
Igualmente formada pelas ostras, porém com intervenção do homem, que insere algo para que aconteça o fenômeno de defesa da ostra que da forma a pérola.
Representam cerca de 90% das pérolas comercializadas.

PÉROLAS SHELL
Produzida com um composto do pó da parte interna da concha da ostra sobre porcelana ou resina.
Chegando a um resultado bonito, um material perolado que às vezes supera a qualidade e beleza das pérolas cultivadas, tornando seu valor em alguns casos superior ao da pérola natural cultivada.

SINTÉTICAS
Feitas de plástico em processo de injeção e tingimento. São simétricas e arredondadas, diferentes das naturais que apresentam irregularidades em diferentes níveis, umas mais outras menos, mas com alguma assimetria.

 

TIPOS DE PÉROLA NATURAL

SOUTH SEA
Cultivadas no Taiti, Australia e Filipinas.
São grandes, tamanho médio entre 8 e 15mm e alguns casos, até 25mm. Normalmente de Branco a dourada.

PÉROLA DO TAHITI
Também conhecida como pérola negra
Em média de 8 a 14mm de tamanho.
Cores variando entre azul petróleo, roxo e cinza grafite

PÉROLA AKOYA
As mais comuns. Pequenas com até 7mm de água salgada, cultivadas no Japão.
A maioria branca, com variações para dourada, rosada, azulada, ou acinzentada

PÉROLA DE ÁGUA DOCE BIWA
Inicialmente cultivadas no lago Biwa, no Japão, hoje são produzidas na China. Não são esféricas. São irregulares, mesmo que de maneira sutil.

PÉROLA ARROZ
São mais alongadas e bem pequenas. Bastante utilizada nos anos 80 para montagem de colares de 30 ou 40 fios

PÉROLAS BARROCAS
São aquelas que não tem forma geométrica definida. São aquelas que não saíram como na expectativa e tem menos de 75% de esfericidade.

 

PÉROLA VERDADEIRA X FALSA
Como identificar

PASSAR NOS DENTES
O nácar que envolve o invasor da ostra é gerado camada a camada até formar a pérola. O que deixa essa esfera com aspecto áspero.
Já as sintéticas são feitas de vidro ou plástico. Por tanto, ao passar a esfera nos dentes, você facilmente identifica se é lisa ou arenosa ( áspera )

COMPARAR
Como as verdadeiras são produzidas pela natureza, elas são diferentes umas das outras.
Se as diferentes esferas forem muito perfeitas e iguais, são sintéticas.
É possível que a pérola seja perfeitamente redonda, mas sendo assim, ela é bem rara e igualmente cara.

TESTE A TEMPERATURA
Sem ter acabado de usar, segure-as e sinta que elas são frias por alguns segundos antes de igualarem a temperatura da sua mão. Como se você pisasse descalço em um piso de mármore.

PEÇA UM RAIO X
Leve a um especialista que possa fazer um raio X.
As pérolas verdadeiras aparecerão semitransparentes, enquanto que as falsas aparecerão brancas no negativo ou pretas no positivo.

 

CUIDADOS COM A PÉROLA

Limpe as pérolas com pano úmido, sem adição de produto químico algum e as guarde separadamente de outras joias, se possível envolvidas por um tecido leve.

 

A MADREPÉROLA

A Madrepérola é o composto que reveste a parte interna da concha é que é liberado em forma de secreção por alguns moluscos para se defender, calcificando os corpos estranhos invasores

Madrepérola ou nácar, substância, dura, irisada, rica em calcário, produzida por alguns moluscos, no interior de sua concha, que é utilizada em bijuteria e marchetaria. O nácar das conchas é feito de camadas planas, enquanto as pérolas finas, produzidas pelas ostras, são compostas por camadas esféricas e concêntricas feitas pelos mesmos elementos do nácar. É produzida especialmente pelos bivalves
Wikipedia

 

7 CURIOSIDADES SOBRE A PÉROLA

1 – É a única pedra preciosa produzida por animais vivos
2 – É o resultado da defesa contra corpos estranhos no animal
3 – A retirada da pérola não mata a concha e ela pode voltar a produzir outras pérolas quando reinserida na natureza
4 – 95% da pérola é composta por cálcio
5 – No seculo XIII, foi proibido o uso de pérolas por pessoas que não fossem da realeza ou burguesia
6 – Na China e Japão, o pó de pérola é comercializado como remédio para vitalidade
7 – Vinagre dissolve a pérola

ENTÃO
Interessante, não é mesmo?
Então, compartilhe
Nós criamos semijoias com pérolas naturais cultivadas. Veja nossa coleção de semijoias com pérola acessando
http://www.themadam.com.br/perola/

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Design de Jóias